Month: Julho 2014

É uma lousa ou um quadro? – final

Veja a primeira parte do post…

Bom, continuando. Ao todo, dei três demãos de tinta no MDF – dei um tempo de 12 horas entre elas para secar bem.  Quando ficou pronto, bastou encaixar na moldura e prender direitinho com o grampeador de tapeceiro (sério, todo mundo devia ter um desse em casa).

IMG 6253 É uma lousa ou um quadro? – final

Grampeador de tapeceiro salva vidas

IMG 6257 É uma lousa ou um quadro? – final

Uma perninha do grampo fica na moldura e a outra no MDF

IMG 6330 É uma lousa ou um quadro? – final

Fofura: o quadro pronto!

IMG 6271 É uma lousa ou um quadro? – final

Making of: Bruno também quer desenhar

Preciso escolher um lugar para colocar a minha lousa ainda. Por enquanto, só brinquei um pouquinho.

output gdaDST É uma lousa ou um quadro? – final

E tem mais:

Olha só bem de pertinho os detalhes da moldura. Por ser uma peça de segunda mão, ela é cheia de ˜marquinhas to tempo”. E é exatamente isso que a torna tão bonita e especial. Concorda comigo?

IMG 6335 É uma lousa ou um quadro? – finalIMG 6334 É uma lousa ou um quadro? – final

Novo projeto: vegetarianos, venham comigo!

IMG 1188 Novo projeto: vegetarianos, venham comigo!

Cardápio do El Kabong, o meu mexicano favorito

Há cerca de 9 anos, fiz uma escolha: deixar de comer carne. Se foi difícil? Não! Bastou um pouco mais de informação a respeito de matadouros e granjas para que eu nunca mais colocasse um pedaço de frango ou bife na boca. Mas nem peixe? Jamais comi. Nunca simpatizei com o gosto ou o cheio da comida feita com o que vem do mar ou do rio. Aliás, desconfie de pessoas que se dizem vegetarianas, mas comem um sushizinho “de vez em quando”.

Minha vida mudou? Sim. Além do meu paladar, que ficou melhor (o gosto dos alimentos que consumo ficou mais intenso), comer fora ficou mais complicado (em viagens, então, nem se fala). Por conta disso, acabo frequentando os mesmos restaurantes. Infelizmente a maioria dos estabelecimentos não estão preparados para receber clientes com o estilo diferente da maioria – e olha que, segundo pesquisa realizada pelo Ibope em 2012, somos cerca de 15 milhões só no Brasil. Nosso dia a dia seria muito mais fácil se pratos sem carne viessem identificados no cardápio, por exemplo.

Pensando nisso, tive uma luz: e se eu fizesse com que a minha busca por refeições bacanas virasse algo proveitoso para quem passa pelo mesmo perrengue que eu? Senhoras e senhores, apresento-lhes a série “50 bons restaurantes para vegetarianos”. A ideia é que eu conte a minha experiência com o menu de lugares comuns e não especializados em comida sem carne. Pra mim é ótimo, uma oportunidade de sair da minha rotina e conhecer novos horizontes.

É uma lousa ou um quadro? – 1ª parte

Pois é, minha gente, curti essa coisa toda de criar peças legais, gastando pouquinho. Resolvi, então, que dessa vez iria aproveitar uma moldura linda para criar uma lousa bem bonita. Sabe quanto custou tudo? R$ 250 da minha mão de obra + R$ 30 do quadro antigo de 0,80 x 1 m (comprada na Casas André Luiz) + R$ 16 a plaquinha de MDF + R$ 7 a latinha bebê de tinta esmalte sintética preta fosca (rende 2 m2) = R$ 53 . Pechincha! IMG 60564 É uma lousa ou um quadro?   1ª parte  Aí fui eu, toda feliz, fazer.  Nível 1 de dificuldade, pensei. Sim, é mesmo. Só lembre-se de medir direitinho o buraco para o MDF: tive um trabalhão para cortar a placa, que estava 1 cm maior que o necessário. Aí, hora da tinta! Coloquei em um pote de sorvete, forrei o chão com um saco plástico e mandei brasa.IMG 60561 É uma lousa ou um quadro?   1ª parte  Quando você começa a pintar, pensa que não vai ficar pretinho nunca. Mas fica sim, viu? IMG 60562 É uma lousa ou um quadro?   1ª parte Vai rolinho, volta rolinho, vai rolinho, volta rolinho… IMG 6066 É uma lousa ou um quadro?   1ª parte Pretinho! Mesmo assim, precisa de pelo menos mais uma camada de tinta. Amanhã de manhã eu termino…

Continua…

Três luminárias em seis minutos

Adoro fazer vídeos. É cansativo, demora horrores, mas ver o trabalho pronto e editado é jóia. Mais legal que isso é trabalhar com pessoas bacanas, com ideias pra lá de criativas. É o caso da querida Erika Karpuk - a doidinha é designer de interiores e me acompanhou em vários projetos. Mas um deles é o meu favorito: as luminárias.

Gente, como deu trabalho. Gravamos durante um dia inteiro – fomos embora (eu e o Roberto Seba, que gravou e editou o vídeo) do escritório da Karpuk depois das nove da noite. O resultado? Um arraso, né? No vídeo, ensinamos a fazer um cofrinho luminoso de porquinho (dificuldade nível 1), um pendente de copos (dificuldade nível 2) e uma luminária com mangueira de jardim e LED (dificuldade nível 3).  Vale a pena assistir!

Você também pode assistir ao vídeo no site da Casa e Jardim!

Mesa feita com cavaletes

E lá estava eu, querendo um cantinho novo para trabalhar (sim, jornalista faz home office). Dei umas bandas por sites de lojas de decoração, passei na Tok Stok e nada em conta e do tamanho que eu queria. Foi aí que a querida Mari Mello, supercolega-fofa de trabalho, me deu uma luz: “faz uma usando cavaletes”. Pois eu fui, fiz e só gastei R$ 120. Quer ver só? O relato completo está no blog dela –  que, aliás, me deu incentivo para começar este aqui! Enjoy it!

Brincando de Casinha Todos os direitos reservados 111 Mesa feita com cavaletes

Sem crise!

Sou daquelas pessoas que, quando quer, vai lá e faz! Eu me viro mesmo, sem crise. Coloco lustre, prendo persiana na parede e não tenho medo de furadeira. Só não me peça para trocar o gás: morro de medo! Também sou do tipo de doida que tem um surto de mudança radical e decide assim, do nada, que tem que pintar o cabelo. Aí eu vou e mudo a cor. Não, você não entendeu. Eu vou até o banheiro de casa e pinto! Também faço luzes e corto. Sozinha. Acredito definitivamente que DIY é tudo: se tem como gastar menos, “bora”! Uma vez, cansei do bufê da sala e resolvi que ele devia ser amarelo. Comprei tinta, fui lá e repaginei o móvel.

E este espaço é para falar sobre isso. Sobre coisas que você acha que nunca vai conseguir fazer, mas que são fáceis, fáceis. E se não deu certo da primeira vez, sem crise, tudo bem. Não há nada neste mundo que não pode ser mudado ou melhorado.

Quer falar comigo? Estou no Facebook, no Instagram e no e-mail – modéstia parte, sou superlegal!

© 2017 SEM CRISE

Theme by Anders NorenUp ↑